quarta-feira, 21 de Novembro de 2007

Trágico acidente na estrada entre Oliveira do Hospital-Caldas da Felgueira causa uma morte



Um violento acidente ocorrido, hoje, às 14h45, na estrada nacional 230, provocou a morte imediata a Clara Monteiro, uma conhecida figura de Oliveira do Hospital...

que circulava com o marido, Álvaro Monteiro, num Peugeot 307. Ao que o diário on-line do Correio da Beira Serra apurou no local, a viatura conduzida por Monteiro ter-se-á despistado, junto ao cruzamento de Lagares da Beira, e colidido com uma carrinha de caixa aberta que circulava em sentido contrário.

O CBS on-line apurou ainda que o conhecido projectista Álvaro Monteiro está a ser assistido no Centro de Saúde de Oliveira do Hospital, mas tem apenas ferimentos ligeiros. Quanto aos dois ocupantes da outra viatura, não se registaram danos físicos. Esta é uma notícia que o diário digital do CBS actualizará dentro em breve.

"Efeito chicote" apontado como causa da morte

Uma vítima mortal e um ferido ligeiro foi o resultado do despiste, seguido de colisão, ocorrido ao início da tarde de hoje, cerca das 14h15, na EN230, junto ao primeiro cruzamento para Lagares, seguindo no sentido Oliveira do Hospital, Felgueira Velha.

A vítima mortal, uma mulher de 53 anos acompanhava o marido que conduzia um Peugeot 307, em direcção a Oliveira do Hospital. Clara Monteiro terá tido morte imediata que acabou ser confirmada no Centro de Saúde local, enquanto que o marido, Álvaro Monteiro sofreu apenas ferimentos ligeiros.

Ao diário on-line do Correio da Beira Serra, o comandante do Bombeiros Voluntários de Lagares da Beira disse estranhar a origem do acidente, uma vez que o veículo ligeiro acabou por embater de traseira no pesado de mercadorias que seguia no sentido contrário, em direcção a Lagares da Beira. “Por incrível que pareça o carro passou o cruzamento, entrou em despiste, fez peão, embateu de traseira e voltou a fazer peão sobre si próprio”, explicou António Pinto.

O embate aconteceu na traseira do Peugeot 307, de cor cinzenta, não tendo havido sequer necessidade de os bombeiros recorrerem ao veículo de desencarceramento para retirar as vítimas do interior do carro. O Comandante dos Bombeiros de Lagares da Beira explicou que a morte de Clara Monteiro terá sido provocada pelo “efeito de chicote” que – como referiu – lhe terá “fracturado gravemente a coluna”. Pinto confirmou que o condutor apenas apresentava ferimentos ligeiros, mas que acabou por ser encaminhado para o Centro de Saúde por precaução. No pesado de mercadorias seguiam pai e filho que acabaram por sair ilesos do embate.

Para além dos Bombeiros de Lagares da Beira que estiveram no local acompanhados por duas ambulâncias, um veículo de desencarceramento e uma viatura de comando, também a GNR procedeu ao corte de trânsito naquela via durante cerca de 15 minutos, sendo que ao longo da tarde a circulação de trânsito foi feita alternadamente.

António Pinto lamenta que na EN 230 “os acidentes sejam tão frequentes” e não compreende “a perigosidade da via” depois de ter sido arranjada. “Desde que a estrada foi construída há 10, 15 anos contabilizámos mais de 30 vítimas mortais.

É de lamentar”, referiu ao diário on-line do Correio da Beira Serra, apontando como principal causa “a incúria dos motoristas”, numa estrada que reconhece ser “apetitosa”. Realçou também o facto de, com as primeiras chuvas, a via ainda não se encontrar lavada.

Para além desde acidente, os bombeiros de Lagares da Beira contabilizaram só ontem, ao longo da EN 230 mais três acidentes, embora sem consequências graves.


In "Correio da Beira Serra"